Projetos em andamento 2017

PAULO FREIRE E A CRÍTICA DA EDUCAÇÃO ACRÍTICA

 

Coordenador: Prof. Dr. Sidnei Ferreira de Vares

 

  1. Ementa

Gênese, estruturação e desenvolvimento do pensamento freireano. Influências teóricas de Paulo Freire. Impactos do pensamento freireano no contexto da educação brasileira. As críticas recentes à obra e legado de Paulo Freire.

  1. Objetivo

Nosso propósito é discutir a importância do legado freireano para a educação brasileira, a partir da análise de suas principais obras. Para tanto, partiremos da discussão acerca de sua primeira grande obra, “Pedagogia do Oprimido”, procurando, pois, identificar os elementos teóricos que lhe serviram de base para a crítica a pedagogia tradicional. Posteriormente, visamos analisar a obra “Educação como prática de liberdade” com vistas a compreender o pensamento do autor sobre os rumos da educação no Brasil.

  1. Justificativa

Recentemente, a obra de Paulo Freire sofreu ataques consideráveis. Parte desses ataques deriva de grupos conservadores que consideram sua obra um embuste ideológico de cunho esquerdista. Nessa perspectiva, as obras de Paulo Freire serviriam de base para um amplo projeto de ideologização das massas a partir das escolas, tendo, pois, os professores como elementos doutrinários e doutrinadores do espaço escolar. Os 20 anos completados de sua morte abrem espaço para a revisitação de sua obra, com vistas a compreender melhor as críticas empreendidas por Freire à educação tradicional, bem como compreender sua própria perspectiva de educação, que alguns autores costumam denominar “emancipadora”. Trata-se, pois, de uma tentativa de analisar a obra deste autor para, a partir daí, situá-lo no contexto do pensamento educacional brasileiro. Sabe-se que o patrono da educação brasileira, título que lhe foi dado por especialistas da área da educação, contribuiu para o aprofundamento do tema da educação no Brasil. Suas obras, que tem o reconhecimento da comunidade acadêmica nacional e internacional, são referência para todos aqueles que, de fato, pretendem discutir seriamente os dilemas do contexto escolar. Atuando na intersecção entre educação, filosofia e política, Freire nos legou uma volumosa obra, composta por algumas dúzias de livros, em que discute a importância da educação como instrumento de emancipação humana. Influenciado pelo marxismo gramisciano, pelo existencialismo cristão e pela teologia da libertação, Freire edificou um trabalho de reflexão bastante refinado acerca do papel do educador e do educando no fazer educativo. O caráter inegavelmente humanista de sua obra coloca-nos o desafio de encarar os limites da escola na formação de cidadãos críticos e atuantes, mas também a esperança de superá-los a partir da dialogicidade, da atividade política e da criticidade. Opondo-se às teses  imobilistas e fatalistas do fim da história, Freire foi um crítico mordaz da “educação bancária”, do neoliberalismo e da globalização, que, em sua  ótica, mercantilizam e desumanizam os indivíduos. Em suma, sua obra corresponde à tentativa de tornar a educação, em geral, e a escola, em particular, instrumentos de libertação e politização.

  1. Método

Leitura de textos, comparações e análises de obras orientadas, produção de textos e artigo final. 

  1. Referências bibliográficas

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

__________. Pedagogia da Esperança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

__________. Política e educação. São Paulo: Cortez, 1993.

__________. Pedagogia da Autonomia. 27. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

__________. Pedagogia dos sonhos possíveis. São Paulo: Unesp, 2001.

__________. Pedagogia do Oprimido. 32.  ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

STRECK, Danilo R. (Org.). Paulo Freire: ética, utopia e educação. Petropólis, Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

_____________________________________________________

NOVOS PENSAMENTOS CONTEMPORÂNEOS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE ÉTICA E POLÍTICA

 

Coordenador: Prof. Ms. Antônio Ruzza

 

  1. Ementa:

      A partir das concepções opostas de Aristóteles e Kant, estudam-se as várias tendências éticas desenvolvidas no século XX (intuicionismo, emotivismo, utilitarismo, comunitarismo, teorias da justiça)

  1. Objetivo:

     Apresentar as diferentes concepções sobre questões morais de extrema atualidade, como a justiça e a comunidade, dentro de uma sociedade mais aberta e democrática, que entretanto não deu uma resposta definitiva e satisfatória para todos.

  1. Justificativa:

     Na sociedade contemporânea existem muitos problemas ainda não solucionados, sobretudo com relação às desigualdades e à justiça. Justifica-se assim o interesse e a necessidade de aprofundamento das teorias mais recentes

  1. Desenvolvimento do tema.

Inicialmente, serão rapidamente revistas duas teorias éticas ainda muito atuais e influentes, porém opostas: a ética das virtudes de Aristóteles e a ética das regras de Kant. Na sequência, serão estudadas e debatidas as teorias éticas do século XX, que de alguma maneira encontram um referencial e uma justificativas nos dois grandes filósofos clássicos. Será enfrentado um importante questionamento: qual a relação entre ética e política? 

  1. Método

      A pesquisa consiste na leitura e na consulta de textos, em levantamentos bibliográficos e em análises e comparações de obras.

      Durante os encontros, os participantes do grupo são convidados a comentar os textos. Os encontros serão realizados de sábado, em datas previamente marcadas. 

 

  1. Interação deste projeto com outros da mesma área de pesquisa.

     Deverá ser mantido contato com os professores que desenvolvem outros tópicos, dentro do objetivo do grupo de pesquisa: a relação entre ÉTICA E POLÍTICA.

  1. Grupo de Pesquisadores

Pesquisador Responsável: Prof. Antonio Ruzza

Colaboradores: Prof.a Neide Boechat, Prof. Newton Pereira, Prof. Ivanir Signorini, Prof. Sidnei Vares

Alunos Associados: seis alunos

 

  1. Bibliografia

Aristóteles, A Ética. Textos selecionados – Edipro

Kymlicka, W. Filosofia política contemporânea – M. Fontes

Lima Vaz, H. C. Introdução à ética filosófica – Loyola

Pascal, G. Compreender Kant – Vozes

Rawls, J. Uma teoria da justiça – M. Fontes

Tugendhat, E. Lições sobre ética – Vozes

Sandel, M. Justiça – Civilização brasileira

Vasquez, A. S. Ética – Civilização brasileira

Wood, A. Introdução à Kant – Artmed

Weil, E. Filosofia política – Loyola

Obs: outros textos poderão ser introduzidos conforme desenvolvimento do grupo

 

_____________________________________________________

 

Jean-Paul Sartre: intersecções entre literatura e filosofia

Coordenador: Prof. Dr. Thiago Rodrigues

  1. Ementa

O grupo de estudos Jean-Paul Sartre tem por objetivo promover a pesquisa acadêmica e a discussão em torno do pensamento existencialista francês. Nesse sentido, além da obra de Jean-Paul Sartre, pretende-se contemplar pesquisas realizadas sobre as obras de: Albert Camus; Maurice Merleau-Ponty; Simone de Beauvoir; e Gabriel Marcel. Em consonância com essa proposta, pesquisas relacionadas às fontes desses autores e aos herdeiros do pensamento existencialista também se inserem nos propósitos do grupo, de tal modo que autores como Soren Kierkegaard; Edmund Husserl; Martin Heidegger; Friedrich Nietzsche; Karl Jaspers; Henri Bergson etc, também integram a área de interesse do grupo. Mais especificamente, o grupo se estrutura em três eixos principais (linhas de pesquisa): Sartre e a filosofia da arte, isto é, qual a dimensão que as preocupações estéticas ocupam no itinerário sartriano; Subjetividade e existência: criação, ética e fenomenologia, em outras palavras, as relações entre a existência, a constituição da subjetividade, e as implicações éticas que essa temática abarca; e por fim, Contexto sartriano: a filosofia francesa contemporânea, que compreende o pensamentoexistencialista francês, suas fontes e seus herdeiros. Busca-se, portanto, fomentar o intercâmbio de experiências de leitura e reflexão, como parte integrante da atividade formativa, desdobrando-se, assim, na promoção de avanços da atividade filosófica em diversas frentes, contribuindo desse modo para a consolidação da interlocução entre os campos da cultura, da arte e da educação.

2. Objetivo

Gerais: O grupo de estudos Jean-Paul Sartre tem por objetivo promover a pesquisa acadêmica e a discussão em torno do pensamento existencialista francês. Busca-se, portanto, fomentar o intercâmbio de experiências de leitura e reflexão, como parte integrante da atividade formativa, desdobrando-se, assim, na promoção de avanços da atividade filosófica em diversas frentes, contribuindo desse modo para a consolidação da interlocução entre os campos da cultura, da arte e da educação; Específicos: Promover a leitura técnica e qualificada da obra de Sartre e de seus interlocutores; inserir essas leitura no cenário da produção acadêmica em filosofia, com publicações em revistas acadêmicas qualificadas; com a produção de dissertações e teses sobre o tema; por fim, constitui um objetivo específico do grupo promover o primeiro Colóquio de Estudos Sartrianos a ser realizado no Centro Universitário Assunção.

3. Justificativa

Entende-se que o pensamento existencialista proposto por Jean-Paul Sartre compõe parte fundamental do pensamento filosófico contemporâneo. A exigência ética implicada em sua filosofia, as discussões acerca da constituição da subjetividade, e a compreensão fenomenológica da consciência são elementos necessários para a compreensão da contemporaneidade, sobretudo se se considera que passamos por uma crise ética. Nesse sentido, o cenário brasileiro da pesquisa em filosofia carece de um grupo que tematize e fomente a produção de trabalhos no âmbito da escola existencialista francesa, em especial o pensamento de Jean-Paul Sartre.

Espera-se que durante o ano o grupo realize a leitura integral do primeiro volume do O Idiota da Família de Jean-Paul Sartre. A partir dessa leitura, é propósito do grupo também a produção de artigos científicos. Ainda como resultado da leitura pretende-se organizar um Colóquio sobre o pensamento sartriano com a participação do público interno do UniFAI e do público externo também. Nesse sentido, desde o princípio o grupo pretende integrar a graduação em Filosofia do UniFAI à Pós-graduação, em especial os alunos do curso de Filosofia e Pensamento Político Contemporâneos.

4. Método

Os trabalhos se darão em torno de leituras técnicas orientadas em consonância com as linhas de pesquisa indicadas; com a promoção de seminários e a produção escrita. Os encontros ocorrerão mensalmente estruturados a partir da apresentação de seminários seguidos da discussão do texto.

Referências bibliográficas

SARTRE, Jean-Paul. O Ser e o Nada. Trad. de Paulo Perdigão. Petrópolis: Vozes, 1997.

_______. L’être et le néant.Paris: Gallimard, 1943.

_______. Que é a Literatura?. Trad. de Carlos Felipe Moisés. São Paulo: Ed. Ática, 1989.

_______. A Imaginação. Trad. e notas de Vergílio Ferreira; Sel. José Américo Motta Pessanha. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Col. Os Pensadores)

_______. O Imaginário. Trad. Duda Machado. São Paulo: Ed. Ática, 1992.

_______. L’Imaginaire. Paris: Gallimard, 2005.

_______. O Idiota da Família, V. 1 e 2. Trad. Júlia da Rosa Simões. Porto Alegre: L&PM, 2013.

_______. L’Idiot de la Famille.V.1, 2 e 3. Paris: Gallimard, 1971.

_______. Critique de la Raison Dialectique: précédé de Question de Méthode. Tome I et II. Paris: Gallimard, 1960.

_______. As Palavras. Trad. J. Guinsburg. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. 6ª ed.

_______. Les Mots. Paris: Gallimard, 2007.

_______. A transcendência do Ego. Seguido de Consciência de Si e Conhecimento de Si.Tradução e Introdução de Pedro M. S. Alves. Lisboa: Edições Colibri, 1994.

_______. La transcendance de l’Ego.Paris: Vrin, 2003.

_______. Situações I. Trad. Cristina Prado; Prefácio de Bento Prado Jr. São Paulo: Cosac Naif, 2005.

_______. A Náusea. Trad. Antônio Coimbra Martins. Lisboa: Publicações Europa-América, 1963.

_______. La Nausée. Paris: Gallimard, 2007.

_______. Esquisse d’une théorie des émotions. Préface d’Arnaud Tomès. Paris: HERMANN, 2010.

_______. Esboço para uma teoria das emoções. Porto Alegre: L&PM, 2006.

Comentadores:

BOËCHAT, Neide Coelho. História e Escassez em Jean-Paul Sartre. São Paulo: EDUC:FAPESP, 2011.

BORNHEIM, Gerd Alberto. Sartre: metafísica e existencialismo. São Paulo: Perspectiva, 2005. 3. Ed.

MOUTINHO, Luiz Damon. Sartre: Psicologia e Fenomenologia. São Paulo: Brasiliense, 1995.

PERDIGÃO, Paulo. Existência e Liberdade: Introdução à filosofia de Sartre. Porto Alegre: L&P.M., 1995.

RODRIGUES, Thiago. Fenomenologia Crítica, filosofia e literatura: uma incursão nos primeiros textos de Sartre.Porto Alegre: Ed. Fi, 2014.

SILVA, Franklin Leopoldo e. Ética e Literatura em Sartre: Ensaios Introdutórios. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

 

8 opiniões sobre “Projetos em andamento 2017”

  1. sergio de paula soares disse:

    Professora Tania Sereno, Como Faço para Fazer parte do seu Grupo?

  2. Professora Tania Sereno, Como Faço para Fazer Parte Do grupo?

    • Prezado Sérgio, procure entrar em contato com a referida professora pelo e-mail que está em “orientadores 2011/2012”, ou verificar na coordenação da faculdade os dias e horários em que a mesma se encontra para conversar com ela. Sempre lembrando que é responsabilidade do professor os critérios de seleção e a disponibilização do número de vagas. Abraços fraternos, Prof. Sidnei Vares

  3. Gostaria de saber quais os dias e horarios dos cursos. Pois minha mae é aluna e tem interesse em participar.

    • Prezado Geovani, a projeto de grupo de estudos está sob o encargo de cada um dos professores que apresetam projetos. De tal modo, que para saber os dias, seria conveniente que você ou sua mãe entrassem em contato com o e-mail do professor orientador e pedisse essas informações sobre os dias e horários, haja vista que isto pode variar de acordo com cada professor e cada grupo de estudos. Passe-me seu telefone ou de sua mãe, e eu entrarei em contato com você para esclarecer qualquer dúvida.

  4. jose carlos capovilla disse:

    gostaria de saber se ex aluno pode participar deste grupo de estudo?

    • Prezado José Carlos, a resposta é sim. Realmente, ex-alunos também podem participar. Contudo, seria conveniente que você entrasse em contato por e-mail com um dos professores que este ano estão oferecendo linhas de pesquisa e tire suas dúvidas diretamente com ele, à medida que cada professor tem seus dias e horários específicos. Abraços fraternos, Prof. Sidnei Vares.

  5. Prezado, recomendo que você procure os horários do referido professor junto as atendentes de coordenação, na sala de coordenação, em frente a sala dos professores, e veja os dias e horários em que o Prof. Alex encontra-se na faculdade, pois, o mesmo, já foi avisado sobre seu interesse. Sei que as terças-feiras a noite, ele encontra-se na instituição, seria o caso de você consultar os outros dias e falar diretamente com o professor. Qualquer dúvida, fico a disposição. Abraços fraternos, Prof. Sidnei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s